AMB questiona no STF a resolução do rezoneamento das Juntas Eleitorais.

Publicado em 16/06/2017

Compartilhe

   A AMB - Associação dos Magistrados do Brasil - ingressou no STF com uma Ação Direta da Inconstitucionalidade contra a Resolução e a Portaria do TSE de rezoneamento das Juntas Eleitorais. A medida, lançada pelo Presidente do TSE, Gilmar Mendes e referendada pelo Pleno do TSE, vai começou a produzir seus efeitos danosos em vários estados. Em Goiás, as implicações já foram sentidas em relação a uma Zona Eleitoral de Goiânia com menos de 100 mil eleitores. Segundo o presidente da AMB, o TSE prevê a extinção de cerca de 1/3 (um terço) das zonas eleitorais, o que irá prejudicar, sobremaneira a fiscalização do processo eleitoral. A entidade está buscando também reuniões com as bancadas paulista, evangélica e do nordeste no Congresso Nacional para tentar impedir a concretização dos efeitos nefastos da referida Resolução.

    O Sinjufego defende a atuação da AMB e se mobiliza junto com as outras entidades para evitar que esta Resolução venha a extinguir inúmeras Zonas Eleitorais do interior de Goiás, prejudicando sobremaneira o eleitor e os servidores que já possuem a sua vida consolidada naqueles municípios sede. O Sindicato vê as atitudes de desmonte da Justiça Eleitoral com bastante preocupação e norteará sempre as suas ações na vontade e na defesa dos filiados que vierem a ser atingidos por estes instrumentos.

Da redação do Sinjufego com informações da AMB