Governo vai propor Programa de Desligamento Voluntário para servidores

Publicado em 25/07/2017

Medida Provisória, com previsão de ser editada hoje, 25, não atinge o Poder Judiciário União cuja iniciativa de Lei cabe ao Supremo Tribunal Federal. Contudo, tal proposta poderá ter reflexo na gestão dos Tribunais com possível adoção do plano, incluindo alteração de jornada de trabalho

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) está preparando uma proposta que define regras para um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) e para a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional para servidores públicos do Poder Executivo Federal.

 A medida busca aumentar a eficiência no serviço público com soluções que racionalizem gastos públicos e proporcionem crescimento econômico. A expectativa é que a medida possa gerar uma economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

Pela legislação, ficou definido que o incentivo financeiro à adesão ao PDV será de indenização correspondente a 125% da remuneração do servidor na data de publicação da exoneração multiplicada pelo número de anos de efetivo exercício do servidor.

 A proposta prevê também que os servidores efetivos poderão requerer a redução da jornada de trabalho de oito horas diárias e quarenta semanais para seis ou quatro horas diárias e trinta ou vinte horas semanais, respectivamente, com remuneração proporcional, calculada sobre o total da remuneração. Será assegurado ainda, a quem optar pela redução de jornada, o pagamento adicional de meia hora diária, calculada conforme regulamentação a ser editada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

---

Sinjufego com informações do MPOG