Presidente do Senado quer concluir votação da Reforma Trabalhista antes do recesso de julho

Publicado em 28/06/2017

Em dia decisivo no Senado, em especial na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), hoje, 28, a Reforma Trabalhista poderá ser votada, neste momento, senadores apresentam votos em separado com propostas de emendas ao projeto, após votação na CCJ a matéria segue para tramitação final no plenário da Casa

 

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou nesta quarta-feira (27) que vai colocar a proposta de reforma trabalhista (PLC 38/2017) em votação no Plenário assim que a votação da matéria for encerrada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Ele disse esperar que a reforma seja aprovada e que, se ela ganhar regime de urgência, terá emendas apresentadas e analisadas em Plenário, o que permitirá que a proposta seja votada já na semana que vem.

 

​​ ​​​Segundo o presidente do do Senado, se​​ CC​​J votar esta matéria ​ainda ​hoje (quarta-feira​, 28/06​), ​a proposta será pautada no Plenário antes do recesso parlamentar de julho.

a proposta será pautada no Plenário antes do recesso parlamentar de julho.

 

O presidente aindagarantiu que vai dar espaço a todos que queiram fazer algum tipo de emenda ao projeto em Plenário. Segundo ele, é “legitimo” que isso aconteça e natural que a oposição queira fazer o seu debate da reforma.

Eunício ressaltou que, caso a discussão se prolongue, e não seja possível votar o projeto na semana que vem, a reforma será votada na primeira semana de julho. Seu compromisso, assegurou, é votar o PLC antes do recesso parlamentar.

O presidente do Senado ressaltou ainda que o acordo era de que a reforma fosse discutida em pelos menos duas comissões permanentes da Casa — o que acabou sendo ampliado para três comissões (CAE, CAS e CCJ)​.

Além disso, ele disse ter aberto mão da prerrogativa da Presidência de determinar que a matéria fosse votada em decisão terminativa em alguma das comissões para que a discussão chegasse ao Plenário. Eunício lembrou a realização de duas sessões temáticas em Plenário, uma delas no lugar de uma sessão deliberativa, garantindo que o debate “fosse o mais amplo possível”.

 

 

-------------

Sinjufego com informações do Senado